Ayurveda e Outubro Rosa

O Outubro Rosa é um lembrete estampado em outdoors, panfletos e propagandas para a mulher moderna se lembrar do autocuidado que, na visão do ayurveda, deve ser incluído na rotina diária – dinacharya – de toda mulher. Esse lembrete de auto-exame nas mamas é necessário, porém, a mensagem que o ayurveda nos ensina é da observação diária, da automassagem e das práticas saudáveis que devem ser priorizadas todos os dias.

Como pesquisadora do sistema de cura milenar ayurveda praticado na modernidade, defendo a tese de que uma das principais razões para o crescente número de casos de câncer de mama, é a indiferença da medicina moderna em relação à ciclicidade e à autonomia da mulher sobre o próprio corpo.

Os textos clássicos dos Vedas revelam que na Índia antiga, as mulheres praticavam Sadhanas Lunares e tinham plena conexão com o ventre, acompanhando seu ciclo menstrual pelas fases da lua. Hoje, essa desconexão com a própria natureza feminina associada a uma vida voltada à vida profissional, à má alimentação e ao uso de cosméticos com chumbos derivados de petróleo, entre outros componentes químicos, também são fatores agravantes.

Um cuidado que parte do dinacharya com muita eficácia é a automassagem. Para fazer automassagem nos seios, a mulher só precisa de um óleo vegetal, quietude e conexão com ela mesma. Conforme o sistema de cura indiano, outros fatores são levados em consideração, tais como toxinas presentes em uma má alimentação, toxinas presentes no ar e na água; alimentos sem nutrientes; toxinas energéticas dos pensamentos com qualidades rajas (agitação) e tamas (inércia).

Sendo assim, os doshas (biotipos) - Vata, Pitta e Kapha - entrarão em desarmonia e, consequentemente, ocorrerá o enfraquecimento do fogo digestivo que é o agni, acarretando em dificuldades do corpo para digerir os alimentos dando origem à ama, alimento não digerido que vira toxina. 

Determinados casos de câncer em alguns hospitais na Índia são encaminhados para tratamentos através da astrologia védica que, por sua vez, considera a desarmonia uma manifestação karmica, tratando com pujas, rituais, mantras e pedras.

 

Nayara Rafaela Araújo é jornalista, terapeuta ayurveda formada pelo Arya Vaidya Pharmacy (Coimbatore - Índia) e cursa especialização em Ginecologia pelo Ayurveda no Arya Ayurveda (Pune - Índia). Também é astróloga védica formada pelo Sri Lalithambika Trust (Tamil Nadu - Índia), leitora de aura iniciada pela Frequência Licán, idealizadora do Amrita - Néctar da Vida e co-fundadora do Centro de Terapias e da Chapada Diamantina Adhipati.