Satsang especial marca formatura do 9º Curso de ayurveda

21/05/2019

O domingo de 19 de maio marcou para sempre a vida de 20 alunos do 9o Curso de terapeuta ayurvédico, que finalizaram seus estudos, após 14 módulos, iniciados em 2018. A formatura contou com um satsang especial, com momentos de devoção e agradecimento no Centro de tradições filosóficas ecumênicas Enheduanna, em Porto Alegre.

As atividades foram abertas com uma saudação a Dhanvantari. Durante a manhã, o grupo teve a oportunidade de revisar procedimentos, aprofundar conhecimentos e trocar experiências com o terapeuta ayurveda Eric Schulz, professor convidado do Prema Om. “O coração é um órgão que possui todos os outros em um só”, afirma o também diretor do Instituto de Cultura Hindu Naradeva Shala e da Escola Latino-Americana de Ayurveda. À tarde, os formandos participaram de um satsang especial, que foi transmitido ao vivo pelo Facebook, para tirar dúvidas sobre ayurveda e outros assuntos.

Em seguida, foram realizados rituais típicos, apresentações culturais e a entrega dos diplomas de conclusão do curso. “Encerramos essa etapa com o coração cheio de alegria. Gratidão a todos que confiaram na nossa escola e nos professores. Um bom trabalho a todos nos novos desafios que se iniciam”, deseja a terapeuta tântrica e de ayurveda e administradora do Prema Om, Vanessa Scapini.

A bióloga e professora Juliana Aparecida Hannecker Fernandes, de 37 anos, encontrou no ayurveda uma nova busca de vida. “Procurava uma pós-graduação e sem saber ao certo o que era o ayurveda me inscrevi no curso. Acabei me surpreendendo muito com a formação. Tive uma nova visão de tudo, um autoconhecimento mesmo”, afirma a moradora de Tramandaí. “Pretendo seguir nessa busca, nesse aprendizado, para com muita responsabilidade e dedicação levar essa missão à minha vida, à minha família e a todas as pessoas que chegarem até mim.”

Por indicação da irmã, formada na edição anterior do Curso de ayurveda, Cimara Grohs, 49 anos, buscou na capacitação mais qualidade de vida. “Foi uma formação maravilhosa, que me deu uma outra perspectiva de autoconhecimento e saúde, abrindo portas para viver com mais harmonia, equilíbrio e amor”, conta a porto-alegrense. Ela pretende usar as técnicas aprendidas na alimentação, em
oleações, na prevenção de doenças e desarmonias. “Futuramente, quero atuar como terapeuta.”

Já o médico neurologista Rômulo França, 37 anos, acredita que a cura tem a ver com o seu darma (missão de vida). “Vou agregar os novos conhecimentos à minha profissão, para ajudar mais pessoas. Sonho com a diminuição de barreiras para a integração da medicina tradicional com outras artes de cura, como o ayurveda”, afirma o porto-alegrense.

Foto: MultiComunicação